Sem casos ativos de Covid-19, vida na Nova Zelândia volta ao normal



"As autoridades de saúde da Nova Zelândia informaram nesta segunda-feira (8) que não há nenhum caso ativo de Covid-19 no país. A última paciente com a doença, uma mulher de cerca de 50 anos de Auckland, se recuperou. De acordo com a Universidade Johns Hopkins, desde o início da pandemia, a Nova Zelândia registrou 1.504 casos e 22 mortes por coronavírus.

Com a boa notícia, a primeira-ministra, Jacinda Ardern, anunciou o fim das restrições impostas para conter a propagação da doença. O governo adotou uma rígida quarentena logo após a primeira morte por Covid-19, em 25 de março, mas já vinha retirando algumas restrições conforme o número de novos casos diários diminuía – nas últimas duas semanas nenhum foi registrado."

"A partir de terça-feira, a vida voltará ao normal no país, com o retorno das aulas e do transporte público, sem necessidade de distanciamento social nem limitação do número de pessoas em eventos. A única medida que continuará em vigor é o fechamento das fronteiras. Todos os neozelandeses que chegarem do exterior terão que ficar em isolamento por 14 dias.

"Estamos em uma posição mais segura e forte, mas ainda não há um caminho fácil de volta à vida pré-Covid. A determinação e o foco que tivemos em nossa resposta à saúde agora serão investidos em nossa recuperação econômica", disse Ardern em coletiva de imprensa nesta segunda. Ela, contudo, alertou que a Nova Zelândia "certamente voltará a ter casos" de Covid-19 ao explicar que "a eliminação não é um ponto no tempo, é um esforço constante".

Agora a Nova Zelândia faz parte de um seleto grupo de pequenos países e territórios que conseguiram baixar a zero o número de casos ativos de Covid-19: Montenegro, Eritrea, Papua Nova Guiné, Seychelles, Vaticano, Fiji, Timor Leste e São Cristóvão e Névis."


Gazeta do Povo