Japão adia cerimônias para o príncipe herdeiro Akishino


O governo japonês está adiando as cerimônias de Rikkoshi no Rei, que deveriam ocorrer este mês. Eles teriam proclamado o príncipe herdeiro Akishino como o primeiro na linha de sucessão, mas foram adiados para uma data posterior devido à crise do Coronavírus.

O primeiro-ministro Shinzo Abe declarou estado de emergência por causa do vírus em 7 de abril e as cerimônias estavam programadas para ocorrer no Palácio Imperial de Tóquio, em 19 de abril. Uma nova data será fixada pelo governo ao monitorar a propagação do vírus.

O governo planejava realizar Rikkoshi Senmei no Gi, o principal evento de proclamação, Choken no Gi, em que o príncipe herdeiro se reunirá com o imperador Naruhito - seu irmão mais velho - e os banquetes Kyuchu Kyoen no Gi como cerimônias Rikkoshi no Rei. Os banquetes já haviam sido cancelados pelo governo, mas as outras cerimônias ainda deveriam continuar com menos pessoas convidadas. Rikkoshi no Rei é o último de uma série de cerimônias e rituais relacionados à entronização do imperador Naruhito em maio do ano passado.

O governo também pretendia começar a discutir maneiras de garantir uma sucessão imperial estável após as cerimônias de Rikkoshi no Rei, mas isso também foi adiado. O imperador Naruhito tem uma filha - Aiko, princesa Toshi - que não está na linha de sucessão. O príncipe herdeiro tem um filho - o príncipe Hisahito - que é o segundo na linha de sucessão. O tio de 84 anos do imperador Naruhito, Masahito, príncipe Hitachi, é o terceiro e último na linha de sucessão.