Morre Sua Alteza Real Dom Raimondo Orsini de Aragão na Itália vítima do Coronavírus (COVID-19)

Sua Alteza Real o Príncipe Dom Raimondo Umberto Maria Orsini d’Aragona morreu na terça-feira, 24 de março vítima do coronavirus (COVID-19​), em sua casa romana na via Emília. O príncipe nasceu em Roma, em 18 de novembro de 1931. Príncipe do Sacro Império Romano Germânico, Nobre dos Príncipes de Roccagroga, Solofra e Vallata, Nobre dos Condes de Muro, dos Condes Palatinos, Patrício de Roma, Veneza, Nápoles, Gênova, Ancona e Forli, Nobre de Corneto.

Os Orsini ostentam dois papas em sua árvore genealógica, Niccolò III (Giovanni Gaetano Orsini), Benedetto XIII (Pietro Francesco Orsini), cerca de trinta cardeais, vários líderes e políticos. Clarice Orsini, esposa de Lorenzo Il Magnifico, era mãe do Papa Leão X.

Com a morte do príncipe Raimondo Orsini, desaparece uma certa idéia de Roma aristocrática e papal, ligada a um passado glorioso e cavalheiresco, uma Roma que o príncipe conhecia muito bem, assim como conhecia muito bem a genealogia da realeza da metade da Europa.

Ainda hoje é dito, nas salas de estar da capital, que o príncipe, quando criança, junto com sua avó, em vez de brincar com os filhos de sua idade, se divertiu reconstruindo a grande árvore genealógica da família Orsini com todos os seus parentes ilustres. Paixão pela heráldica, que ele compartilhou com seu amigo genealogista Domenico Savini, durante longas e apaixonadas discussões sob as cortinas nobres de Bagno Rosina em Forte dei Marmi, um retiro de verão também para Elettra Marconi e seu filho Guglielmo Giovanelli Marconi, do príncipe Ludovico Rospigliosi e do marquês Giuseppe Ferrajoli, que costumava hospedar-se nos corredores do palácio homônimo na Piazza Colonna no dia nacional da embaixada da Geórgia na Santa Sé, da qual a princesa Kethevane com a qual casou-se em 1977, era representante diplomática por muitos anos na Itália. O a morte do príncipe Raimondo Orsini ocorre, infelizmente, em um momento trágico, não apenas para a Itália, mas para o mundo inteiro, devido à epidemia de Coronavírus. As disposições do Dpcm (órgão de saúde Italiano) proíbem todas as cerimônias civis e religiosas, incluindo funerais.

Fonte: Casa Real de Orsini Aragão / Biblioteca Nacional de Itália.