Brasileiras são condecoradas após salvarem vizinho de afogamento no Canadá


Três jovens brasileiras que salvaram a vida de um homem que estava prestes a morrer afogado em uma piscina foram homenageadas em Vancouver, no Canadá, pela eficiência no resgate. O indiano Saurabh Kalra, de 36 anos, passou seis minutos embaixo da água e teria morrido se não fosse a forma como as mulheres realizaram o salvamento, segundo os paramédicos que atenderam o caso.

No sábado (7), Flavia Mandic, Flavia Donato, 41, e Juliana Ferreira, 43, receberam medalhas oferecidas pela Lifesaving Society of British Columbia, em um evento da Commonwealth, a associação de países membros da Coroa Britânica. A honra é normalmente concedida apenas a profissionais de resgate, como policiais, bombeiros e salva-vidas.


As brasileiras foram indicadas pelos próprios paramédicos do caso, que ficaram impressionados. Segundo Juliana, ao chegarem ao local, eles questionaram quem tinha ajudado as três a retirar Kalra da piscina, já que foram necessários cinco deles apenas para tirar a vítima do chão e colocar na maca.

“Eles não acreditaram que fomos apenas nós. Porque ele estava muito inchado e inerte, então ficou muito pesado. Além disso, quando saiu da água, ele já não tinha mais batimentos cardíacos. Se não fosse a massagem cardíaca e os primeiros-socorros prestados pela Mandic – que é enfermeira – ele com certeza não teria sobrevivido até a chegada da ambulância, nos disseram”, explica Juliana.

O feito das brasileiras ganhou destaque na imprensa canadense porque, embora as técnicas de primeiros-socorros e reanimação, conhecidas como CPR na sigla em inglês, sejam ensinadas em diversos locais no país, as pessoas não costumam saber como aplicar e é raro alguém usar para salvar uma pessoa em caso de acidente.

“Nossa história acabou servindo como exemplo, usaram para incentivar as pessoas a aprenderem e colocarem em prática as técnicas”, diz Juliana.


Fonte: Yahoo, CNN, G1.