Reis da Espanha serão recebidos por Donald Trump em visita de estado no mês abril

REI FELIPE VI DA ESPANHA E RAINHA LETIZIA DA ESPANHA


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, receberá Sua Majestade o Rei Felipe VI da Espanha e a Rainha Letizia na Casa Branca no dia 21 de abril, encontro que marcará a terceira visita de Estado organizada pelo mandatário americano desde que chegou ao poder, há mais de três anos.
"A visita permitirá celebrar a amizade entre os dois países e a nossa história comum, e reafirmar os nossos compromissos para enfrentarmos juntos os desafios globais de hoje em dia", comunicou a Casa Branca nesta terça-feira.

Até agora, Trump organizou apenas duas visitas de Estado: para o presidente da França, Emmanuel Macron, em abril de 2018, e para o primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, em setembro do ano passado.

A primeira-dama americana, Melania Trump, terá um papel importante na organização do encontro, que tradicionalmente inclui um jantar elegante na Casa Branca.

Esta não será a primeira reunião entre Trump e os reis da Espanha. O presidente já recebeu ambos na Casa Branca em junho de 2018, para uma reunião que durou cerca de uma hora e 15 minutos.
Naquela ocasião, Trump transmitiu ao rei Felipe o desejo de visitar a Espanha e descreveu a relação comercial e de defesa entre os dois países como "excelente".

"A nossa relação tem sido extraordinária há muitos anos, e penso que especialmente agora. Temos uma excelente relação comercial, e também a relação militar, praticamente tudo o que você poderia ter. Então, nós amamos a Espanha", comentou Trump na época.

As medidas protecionistas de Trump semearam desconforto na União Europeia (UE) e, consequentemente, na Espanha, embora a Casa Branca não tenha deixado claro se o comércio estará na agenda.

Em outubro, Trump impôs US$ 7,5 bilhões em tarifas à UE, afetando principalmente Espanha, Alemanha, França e Reino Unido, após uma decisão da Organização Mundial do Comércio (OMC) a favor dos EUA sobre subsídios ilegais recebidos pela fabricante europeia Airbus.
E em janeiro deste ano, Trump ameaçou novamente impor tarifas sobre veículos e outros produtos importados da UE, um aviso que tem usado regularmente para pressionar o bloco europeu a negociar condições comerciais mais favoráveis aos EUA. 


FONTE: AGENCIA EFE