Monarquia em risco no Luxemburgo! Grã-duquesa Maria Teresa acusada de ditadora e maquiavélica


Monarquia em risco no Luxemburgo! Grã-duquesa Maria Teresa acusada de ser ditadora e maquiavélica
Foi feito um "xeque-mate" à monarquia do Grão-ducado do Luxemburgo. No centro da polémica está a cubana que casou com o grão-duque Henri. Até o governo do país já foi obrigado a intrometer-se.



Parece impossível, mas a verdade é que a discreta família real do Luxemburgo está no "ponto de mira" e tudo por causa dos gastos exorbitantes do palácio - que é sustentado pelos impostos dos contribuintes - e pelo clima de tensão que se vive lá dentro.

Tudo começou com as várias dezenas de demissões ocorridos entre o pessoal que trabalha para a família real luxemburguesa. Todos os funcionários despedidos queixaram-se da rudeza e da tirania da Grã-Duquesa Maria Teresa, que definem como maquiavélica e déspota.

O falatório tornou-se tão grande que o primeiro-ministro, Xavier Bettel, foi obrigado a intervir. Mandou fazer uma investigação que resultou num documento, que ficou conhecido como o relatório Waringo.
A monarquia poderá estar em maus lençóis, especialmente a Grã-duquesa Maria Teresa, nascida em Cuba há 63 anos no seio de uma família rica e que se exilou por causa do regime comunista de Fidel Castro.

É Maria Teresa que tem gerido (muito mal) as finanças da instituição, que toma as decisões quanto à política de recursos humanos do palácio e que faz o que quer. Nem mesmo o marido consegue impor-se a esta mulher que é tida como muito caprichosa.

O Grão-duque Henri já veio, entretanto, defender publicamente a mulher que considera estar a ser vítima de uma cabala.