Brasil fecha acordo com Reino da Dinamarca para acelerar análise de patente


No início do mês de outubro, o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) assinou, em Copenhague, dois acordos com o Escritório Dinamarquês de Patentes e Marcas (DKPTO).

Os acordos vão permitir a análise mais rápida das patentes brasileiras na Dinamarca e vice-versa.

Também será permitido ao Brasil a adesão a uma plataforma de oferta e negociação de ativos de propriedade industrial na internet, informa o jornal Valor Econômico.

No mês de julho, segundo a agência EBC, o ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou medidas para reduzir o número de pedidos de patentes para análise (backlog) em 80% até 2021 e diminuir para cerca de dois anos o prazo médio de concessão de patentes do Inpi.